Forks
Olá rpgista.

Se já for usuário, favor logar com sua conta.
Se é sua primeira vez no board, favor se registrar e fazer sua seleção.

Para saber o que está acontecendo na Forks, siga-nos no Twiiter:
http://twitter.com/RpgForks/

O grupo RPG Forks deseja a todos um bom jogo.

Atenciosamente,

A Administração.

RPG Forks,2009.



 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Será que você consegue sobreviver a esse mundo? Vampiros e Lobisomens vagam juntos pelos arredores de uma mesma cidade, como pode ser? Como duas raças tão diferentes e muitas vezes inimigas podem ficar tão juntas sem ter tantos confrontos? Talvez seja um inimigo em comum unindo os dois ou talvez alguém que pense pertençer aos dois lados?
Quem poderá dizer?
 
Data: 29/10/2010
Dia da Semana: Quinta-feira.
Tempo: Nublado, 20º C
Visibilidade: 75%
Lua: Minguante.
Acontecimentos: ; Preparativos para festa de Halloween; ações livres..
 
------------------------
Início: 10/10/09
Término: Sem data
 
 
 
 
As notícias da rádio The Mélusine em Breve!
 
Primeiro Artigo da The Mélusine
 
 
   
:Post:
Emmett Cullen
"Como se eu ligasse para a postura dela. Sai do corredor, sem ligar para o que ela havia falado."
 
:Casal:
Dimitry & Leah
 "Queria os braços protetores de Dimy ao meu redor, queria ouvir ele murmurando ao meu ouvido que me amava..."
 
Emmett & Rosalie
"Beijei como, talvez, nunca tivesse beijado em seus quase cem anos de vida. Envolvi ela em meus braços nus, apertando-a levemente."
 
:Feminino:
Rosalie Hale
"Acreditava que era somente pelo fato de estar sempre preocupada com outras coisas, sua mente estava sempre ocupada com textos, livros que foram lidos mais de uma vez..."
 
:Masculino:
Dimitry Wentworth
"Levantei a cabeça, angustiado, pensando que se minha irmã tivesse feito algo talvez Leah estivesse ali comigo."
 
 
 
Querendo firmar parceria com a Forks basta enviar uma MP com o link do seu fórum e button para Narrador ou ainda um e-mail para rpgforks@gmail.com. Colocaremos seu button aqui assim que o nosso for adicionado nas parcerias.
 
Fórum grátis
 
 
 
 
 
 
One More Kiss
 
 

Forks é uma idealização de Fer e Gih.
Layout do fórum feito por Teka, com imagens, em sua maioria, tiradas da busca do google.
Trama, descrições, histórias criadas por Dih, Fer e Gih. Qualquer uso do conteúdo ou nomes criados aqui, necessita de autorização dos mesmos.
Regras geras e conteúdo adulto cedido pela Admin's da Beauxbaton.
 
O conteúdo, foi baseado nas obras de Stephanie Meyer, Anne Rice e André Vianco, com adaptações para a trama e história do jogo.
 

Compartilhe | 
 

 Livraria

Ir em baixo 
AutorMensagem
Narrador
Moderador
Moderador
avatar

Mensagens : 233
Data de inscrição : 01/05/2009

MensagemAssunto: Livraria   Sex Maio 29, 2009 6:22 pm



Procurando por algum livro em especial? Querendo apenas ver os últimos lançamentos? A livraria de Port Angeles pode ser o que você procura. Além dos últimos lançamentos com relação a livros, pode-se encontrar livros sobre lendas locais e é u local confortável para se ler também.

Obs: Tópico exclusivo para post Teste de Humanos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://rpgforks.forumeiros.org
Max Hoover
Humanos
Humanos
avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 07/07/2009

MensagemAssunto: Re: Livraria   Qua Jul 08, 2009 6:55 pm

narração
.:- falas
.:- falas alheias


[size=18]
.:: lookin' for something? ::.


.:- Aaah, eu sei que está aqui em algum lugar!
Grunhiu Max com sua voz grave, revirando as caixas pesadas recheadas com seus livros. Ele sabia que a última edição de Aerican's Myths and Legends, de Gary Oklahn, fora empacotado junto dos outros livros, contudo, por alguma razão, não conseguia encontrá-lo em lugar algum.

A casa ainda estava repleta de caixas e mais caixas com os seus pertences, móveis desparelhados nos aposentos errados e algumas janelas ainda fechadas com tábuas. Seu pai comprou-lhe aquela velha casa em Forks para Max, após muita insistência, quando soube que o filho se mudaria para ali. A residência tinha um ar abandonado que causava arrepios - o que agradou muitissimo ao seu novo dono.

Doc. Maxwell Hoover mudara-se para Forks havia apenas alguns dias, embora a decisão tenha sido tomada meses atrás. Aquela fora, na verdade, sua primeira noite na casa e cidade novas, e, apesar de ter dormido sobre um colchão no chão da sala de estar, ele tivera um sono excelente, acordando na manhã seguinte com uma disposição irrefreável de arrumar tudo.

E era o que ele estivera fazendo desde as sete horas da manhã: colocando os móveis nos aposentos certos, desenpacotando tudo e colocando na meticulosa ordem que tanto gosta. O meio-dia chegara rapidamente, e Max já deixara pelo menos metade de cada aposento arrumado. Ele estava no terceiro quarto da casa, que ele usaira como escritório, desenpacotando os livros para colocá-los na estante, quando deu por falta do seu volume preferido.

Os pensamentos sobre sair e almoçar em algum restaurante da cidade voaram de sua mente, que se ocupou com apenas uma coisa: encontrar o livro desaparecido. Tudo o que ele arrumara há pouco virou de cabeça pra baixo enquanto ele procurava o livro nos mais prováveis - e improváveis - lugares. Em meia-hora ele revirara toda a casa, a camiseta branca que usava já colando em seu tronco molhado de suor apesar da fina chuva que caía lá fora.

Enfim se dando por vencido e admitindo que talvez tivesse esquecido o livro em Seattle, provavelmente no apartamento do ex, ele se jogou no sofá da sala de estar, que fora parar bem em frente à janela. Enquanto observava a chuva cair lá fora, molhando as plantas do jardim e batucando de leve na janela, Max percebeu que sua disposição para arrumações se esvaíra, e que não conseguiria terminar de arrumar tudo àquela tarde.

.:" Se eu ao menos soubesse onde aquele livro está poderia continuar... ":.
Pensou, coçando distraidamente a barriga com a mão direita, deslizando-a logo em seguida para apoiá-la em cima do joelho. Subitamente, lembrou-se do comentário que ouvira no dia anterior, sobre uma livraria na cidade vizinha que tinha todos os tipos de livros que alguém pudesse querer.

.:" Já que meu livro foi perdido, acho que o jeito é comprar um novo... Quem sabe eu não aproveito e compro alguns outros que me interessem? ":.
Refletiu, antes de saltar do sofá e correr da sala para o corredor, e dali para o primeiro andar. Esquecendo-se completamente da fome, tomou uma rápida ducha, vestiu um par de jeans escuros, uma camisa azul-marinho e colocou uma jaqueta preta, correu para a garagem e saiu no carro em direção à Port Angeles.

O carro era outro "presente" do pai de Max, desta vez dado por insistência da mãe. Era o último modelo de um carro da Ford, preto. Hoover não era do tipo que dirigia rápido, mas hoje havia uma ansiedade nele que o fez correr o mais rápido que pode em seu carro novo, chegando em Port Angeles mais rápido do que normalmente chegaria.

Uma vez na cidade, rodou atrás da tal livraria, encontrando-a mais cedo do que esperava. Ao entrar, notou o homem de aproximadamente quarenta anos no balcão, uma pele morena, olhos e cabelos muito negros.

.:" Deve ser descendente de indios nativos, ou algo assim. ":.
Refletiu, observando que ele não parecia ter notado a sua entrada, entretido que estava com o livro em mãos. Dirigiu-se às prateleiras à esquerda e começou a ler as lombadas dos livros, procurando o volume que tanto ansiava - ou algum titulo que lhe soasse interessante.

Aqui e ali, mais ou menos a cada quinze livros, ele parava, retirava o livro da prateleira, e dava uma olhada com uma expressão inquisitória, tentando se decidir se levaria ou não. Dois de cada cinco livros que pegava ele ficava, com a intenção de comprar.

Fora entre as prateleiras do meio que Max encontrou o que procurava, assim como uma bela mulher de cabelos ruivos e olhos castanhos. Hoover sentiu-se incomodado ao ver o pouco espaço, entre a mulher e a prateleira, que teria para passar, e sentiu o rosto corar muito de leve - ainda mais ao perceber o olhar interessado até demais que ela lançava para ele.

.:- Ahm... c-com licença...
Sussurrou rouco, fazendo menção de passar por ela, que não fez o menor esforço em se encolher contra a prateleira, forçando Max a ter o corpo tão junto do dela que, quem visse do ângulo errado, diria que os dois estavam fazendo sexo no meio da livraria.

.:- Você não é daqui...
Ela sussurrou, quando Max já estava do outro lado, intentando ir até o balcão. A mulher aproximou-se dele, acompanhando-o na direção que ele tomava.

.:- A-ah... é, n-não, não sou...
Ele respondeu, chegando ao balcão e apoiando os livros na superficie de madeira lisa, tentando chamar a atenção do balconista, de costas para ele. A mulher parou ao lado, empinando os seios quase saindo do decote.

.:- De onde você é?
Indagou, aproximando-se mais e lançando olhares cheios de lascivia para Max, cada segundo mais incomodado com a situação e tenso.

.:" Da onde saiu essa mulher? Será que estou de volta aos tempos de high school em Beverly Hills? ":.
Perguntou-se, respondeu secamente que vinha de L.A. Ele então esticou o braço sobre o balcão e virou o balconista segurando-o pelo ombro.

.:- Será que eu posso pagar isso aqui e me livrar dessa ninfomaniaca?
Perguntou rispidamente ao homem, que olhou de Max para a mulher visivelmente ofendida e riu, voltando-se para a pilha de livros. Hoover, voltou o olhar para a mulher, pensando em se desculpar, mas apenas mirou-a, abriu a boca como se fosse falar e encolheu os ombros, colocando a atenção no balconista outra vez.

A mulher, parecendo ofendida, virou-se firmemente e saiu da livraria batendo a porta com força. Max revirou os olhos, pensando que enfim se livrara dela. O homem nativo informou o preço das comprar para Max, que entregou-lhe o cartão.

.:- Obrigado
Falou em voz baixa antes de sair da livraria com a pilha de livros recém-comprados, outra vez pensando em sair para almoçar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Christopher S. Judders
Humanos
Humanos
avatar

Mensagens : 21
Data de inscrição : 21/07/2009

MensagemAssunto: Re: Livraria   Qua Jul 22, 2009 9:02 am

Don't Stop Me Now!


Passei a mão em meus olhos, esfregando-os. Os mesmos estavam cansados e entediados, juntamente ao cérebro, que parecia exercer seu trabalho meio que se arrastando ou quem sabe soltando uma fumaça indicado o uso exagerado. Estava sentado em uma cadeira de seu privado escritório em seu quarto, na Republica. Uma mesa grande estava em sua frente, com diversos artigos sobre grandes times de Baseball de todos os tempos.

Sim, vou escrever um artigo no jornal. Sei que não vou pegar à primeira, nem mesmo as primeiras páginas, mas sei que existem homens que passam a tarde coçando as partes intimas, bebendo cerveja, com uma bandeja de batatas fritas e na frente da TV vendo jogos de Baseball, e sei também que não é só um ou outro que faz isso, muitos fazem, e concluo que devem estar entediados de lerem fofocas e mais fofocas relatadas naquele jornal, escrito pelas então gatas [s] gostosas [/s] do mesmo.

É, são elas, as super, mega, hiper gatas do jornal. Sim são mesmo, e não estou puxando o saco. Cada uma delas tem seu jeitinho próprio e sedutor. Claro que elas mexem comigo, sim e mexem muito, mas mexeriam com qualquer homem que as vissem trabalhar com naturalidade, como se tivessem em casa. E deixam qualquer homem pirando também vendo-as usar aqueles decotes abertos cujos seios parecem querer sair. Se eu fico observando-as? Fico mesmo, e com orgulho. É melhor eu parar, né? Acho que esse parágrafo já deixou os homens ai lendo excitados, não? ( hoho’ ) Mas não é só por fora que elas são lindas, por dentro também. Claro que cada uma com suas diferenças.

Bom, voltando ao assunto... Acho que ta faltando algo para incrementar esse artigo. Algo tão antigo que mexa com a memória dos leitores. Ou quem sabe algo tão marcante que faça-os lembrar de seus sentimentos no momento em que viram aquela cena. Isso! Nada melhor que revirar os arquivos do jornal!

E lá fui eu. Peguei uma jaqueta qualquer e meu lindo Audi TT ( Catei algumas barras de outro do papis ;* ) e logo dirigi-me ao Jornal. Logo cheguei e entrei no mesmo. Oras, tenho as chaves, sabia? As meninas devem estar dormindo... Ou não, pode estar, sei lá... Transando com algum cara ou cobrindo algum evento, vai se saber, não é? Tentei então fazer o menor barulho possível, coisa que foi um pouco difícil, porem não impossível. Abri os arquivos do local e analisei alguns documentos, nada que me satisfez. Continuei a procurar, sem sucesso. Logo desisti. Não tinha nada ali que interessava ou que valia a pena. Mas e agora? Escrever uma matéria qualquer sobre Baseball? Não!

Sai do jornal, deixando-o em perfeito estado como antes. Demorou um pouco, mas arrumei tudo como tava antes. Peguei o carro e pisei fundo. Pra onde? Port Angeles, em especial a uma livraria, que é conhecida na região por ser a melhor e mais completa livraria de todas. Coisa boa, não?

Depois de alguns minutos de estrada, finalmente cheguei a Port Angeles. E olha quanta gente... As ruas estavam cheias. O que seria isso? Não se sabe, mas junto às pessoas, muitos estabelecimentos estavam abertos. Comecei a pedi informações sobre a localização da livraria, até que não demorou muito e uma senhora me deu a localização exata do local. Valeu Tia \O/

Cheguei ao local, estacionando meu carro na frente do mesmo. As luzes estavam acesas lá dentro, o que talvez indicasse que estaria aberta. Desci do carro e caminhei até a porta. Logo avistei uma placa tão amigável dizendo: Open. Comemorei internamente, oras... Não teria vindo a outra cidade se não precisasse muito das informações. Entrei no local. O sininho localizado sobre a porta e que tocava sempre que alguém entrava disparou, chamando a atenção do homem que ficava no balcão. O mesmo deu uma breve olhada em mim, talvez me julgando e logo voltou ao seu livro.

Caminhei até o balcão. – Com licença... Gostaria de dar uma olhada em tudo que você tem sobre Baseball, por favor. – Sorri gentilmente. O homem acenou com a cabeça e parou de ler seu livro. Colocou o mesmo sobre o balcão e entrou em uma salinha nos fundos. Aguardei ele voltar apenas observando as grandes prateleiras cheias de livros da loja.

Logo o homem voltou, em duas viagens. Trouxe primeiro uma pilha de livros e dois diários que contavam histórias e acontecimentos e na segunda trouxa jornais antigos, porém bem conservados. Agradeci ao homem e comecei a analisar, o que eu levaria ou não. Não demorou muito para me decidir, afinal tudo aquilo era útil, não só pra mim, mas quem sabe para o jornal também. – Vou levar tudo! – O homem calculou e informou o preço. Levei minha mão ao bolso da Jeans escura que eu usava e retirei minha carteira. Abri-a e paguei o homem. – Muito Obrigado!

Agora sim, meu artigo vai ficar completo... Não! Mais que completo *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Oni
Moderador
Moderador
avatar

Mensagens : 59
Data de inscrição : 24/05/2009

MensagemAssunto: Re: Livraria   Sab Jul 25, 2009 8:11 pm

Olá Sr. Judders e Sr. Hoover,

Informamos que suas seleções foi aceitas.
Sejam Bem Vindos a Forks.

Oni.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Livraria   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Livraria
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Forks :: Forks :: Procedimento de Seleção :: Humanos :: Humanos-
Ir para: